A mesa do mestre puka – “Maldita falha crítica” – By Guilherme Henrique

Olá meus povos e minhas povas,

Imagem meramente ilustrativa. Artista: Glanco Justicar

Imagem meramente ilustrativa.
Artista: Glanco Justicar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Finalmente, depois de duzentos anos, alguém teve coragem de escrever um conto e me enviar para que eu aderisse à mesa, o felizardo dessa vez foi o Guilherme Henrique, também conhecido como Joana-Mukirana;

Confesso que isso me fez lembrar do meu antigo passado no dofus, quando essas coisas aconteciam e você ganhava uma luta perdida justamente porque a adaga do oponente deu falha crítica e ele perdeu o turno;

Então vamos ao que interessa, espero que gostem:

Estava exaurido, apoiado em sua fiel amiga, sua espada, hematomas por todo o corpo, pressentindo a morte certa que o esperava. O discípulo de Pandawa absorveu todos seus golpes com imensurável maestria, esquivou-se de suas mais hábeis habilidades. Jamais provara uma batalha a qual não visse uma chance de vitória. Fechou seus olhos, e pediu ao Deus Yop um ultimo auxilio para acabar com o seu adversário. De repente uma força inigualável tomou conta do ambiente, um poder de natureza divina parecia exalar do Jovem guerreiro. Levantou-se com um sorriso de desdém, olhos em chamas e partiu com ferocidade em direção ao oponente. Por alguns segundos ele saboreou a sua maior vitória, porém em um descuido tropeçou em uma pedra e caiu de cara no campo de batalha. Aproveitando o descuido do Jovem Yop, o Andarilho Eufórico o tornou cativo, e antes do guerreiro desmaiar, suas ultimas palavras foram, ” Maldita Falha critica”.

Gostei, curtinho, simples e me agradou, espero que mais pessoas tomem coragem e enviem suas “coisitas” também;

Espero que gostem, um abraço, Axe-Blond.

A mesa do mestre Puka – Kinai e Aliendra.

Olá meus povos e minhas povas,

Imagem da minha despedida do dofus com a alihana, imagem meramente ilustrativa.

Imagem da minha despedida do dofus com a alihana, imagem meramente ilustrativa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fiz este post apenas como exemplo para vocês que querem criar uma história para enviar mas não sabem como fazer, hoje, eu postarei um trecho dos livros que já escrevi, mas que pretendo fazer outra coisa com eles futuramente, espero que curtam:

“A jovem dama irrompeu a cachoeira do local e invadiu o pequeno quarto que havia atrás dela, lá dentro estava aquela a quem ela chamava de mestra, uma senhora feca que, mesmo tendo um rosto jovem, ela sabia que tinha idade para ser sua tataravó. A jovem senhora de cabelo amarelo nada falou, não fez alguma menção de não ter gostado daquela entrada, apenas esperou até a jovem impetuosa que ela carinhosamente chamava de minha flor falar.

– Eu ainda não consigo aceitar que você, mesmo tendo poder para virar uma deusa menor preferiu se manter mortal, um reles mortal assim como eu e continuar carregando suas duas maldições, você deveria ser algo maior e superior, assim como os deuses! – indagou a jovem, com seu tom de voz sempre agressivo.

A senhora olhou com olhos de avó para a menina – para ela a jovem sadida ainda era uma menina, mesmo tendo idade para ser adulta – ficou calada mais uns instantes e enfim começou a falar.

– Eu já disse que prefiro continuar assim pois os mortais são superiores aos deuses, sei que não posso morrer por causas naturais e não envelheço devido ao feitiço xelor que alterou meu relógio biológico fazendo com que meu corpo não envelheça mais, sei que meu poder, devido a minha idade, é maior que o de muitos guerreiros que existem por aí, mas isso não me faz superior ou uma deusa, ou até mesmo deusa menor, eu não sou diferente de você, sou apenas uma pessoa mais velha e só.

A garota, enfurecida, utiliza um de seus feitiços e invoca uma sarça que bate violentamente na parede e derruba uma das estantes cheias de livros, então se acalma, pondera, começa a arrumar a bagunça que fez e pergunta:

– Como assim? Mortais superiores a deuses? Você está ficando louca, deve ser a sua idade avançada.

Kinai, que brincava de manipular a água da cachoeira para fazer bolhas vira-se lentamente, com a mesma expressão de avó para a sadidete, respira fundo e procura a explicação que julgava ser perfeita para mostrar àquela menina o motivo de achar os mortais superiores aos deuses, até que finalmente decide falar:

– Minha flor, isso é simples de perceber e até mesmo de explicar, os deuses são os deuses antes mesmo de criarem suas raças, Sadida sempre foi e sempre será Sadida, o deus da natureza, Feca sempre foi e sempre será feca, a deusa da proteção. Eles sempre foram isso desde antes da criação do mundo e sempre serão isso e apenas isso. Os deuses são imutáveis. Por isso os mortais são superiores.

A sadidete respirou fundo, relaxou as mãos e a boca.

– Isso não pode ser verdade. Se os mortais são superiores, porque eles cultuam os deuses?

– Os mortais fazem o que querem minha flor – disse Kinai – E são o que querem. Podem ser ferreiros, sapateiros, guardas, mercadores. Enquanto os deuses estão sempre presos nas suas celas de poder imensurável. Nunca podem mudar. É por isso que prefiro ser uma mortal e não uma semi deusa, você consegue me compreender agora?

Sem argumentos, a sadidete vai embora – Voltarei depois, preciso me aventurar um pouco pois cansei de toda essa paz daqui – disse antes de sair.

Kinai volta para seu ponto de meditação e lá fica “vai menina, cuide bem dos seus amigos e treinem, vocês irão precisar de toda experiência em batalhas possível para enfrentar o mal que estar por vir” pensou.

Então a paz volta ao recinto e tudo que ela ouvia era o som da cachoeira de Akwadala.”

Caso o conto acima não lhe ajude, deixo também um link para um post legal ensinando a como criar um bom background para seu personagem:

http://www.fantasiaemjogo.com.br/dicas/10-dicas-para-criar-um-bom-personagem/

Espero que curtam e me mandem histórinhas *_*, um abraço, Axe Blond, Deusa menor do conhecimento.

A mesa do mestre Puka

Olá meus povos e minhas povas,

Foto da minha magnífica mão com os dados que utilizo para jogar rpg de mesa.

Foto da minha magnífica mão com os dados que utilizo para jogar rpg de mesa.

Hoje decidi desengavetar um antigo projeto da Black Power, da época onde pensamos em implantar o alinhamento seriane o servidor mas desistimos devido a imaturidade da comunidade (que não mudou muito);

Não, não estou pensando em ativar o alinhamento seriane ou as famosas asas verdes, mesmo que fosse possível (esse alinhamento não existe mais), o que eu pretendo é reativar parte do projeto, meu projeto de roleplay;

Caso vocês não saibam, eu também sou narrador e jogador de rpg de mesa (pacote nerd completo, mesmo não sendo um) e por isso eu curto uma boa história narrada (por isso eu comecei a jogar dofus, na época as histórias eram lindas) então eu decidi transferir isso para vocês, caso vocês não saibam, o narrador de rpg costuma falar que “tem uma mesa de rpg de zumbis” por exemplo, é por isso que o meu projeto vai se chamar, pasmem, A MESA DO MESTRE PUKA (eu sou um gênio, deveria ganhar um prêmio devido a tamanha criatividade);

O projeto é simples, vocês escrevem, eu leio e posto o que achar interessante, serão dois posts semanais, todas as terças e quintas – feiras, e eu farei de tudo para postar todas as boas histórias que enviarem, mas nem tudo serão flores, vocês terão que seguir algumas regrinhas, são elas:

1º evite gírias, dialetos ou quaisquer outras formas que vocês denominem, lembrem-se que vocês não entender o meu típico baianês “ê lasqueira no caminho da feira” da mesma forma que eu não entendo o “Séloco cachorrera” que meus amigos paulistas falam, portanto, escrevam da forma mais formal possível;

2º Eu sou estudante de arte, portanto, para mim, concisão é uma arte, escrevam sua história em no máximo uma página do word, assim ele não fica cansativo para ler;

3º Pense numa história mais “original”, ou seja, nada de filhos do deus Iop, primos do Gultar, tias do Bolgrot, avós da avó de astrub que pede que você mate os ratinhos e coisas do tipo, histórias assim serão negadas;

4º Lembre-se que uma boa história não precisa necessariamente ser sobre um personagem mega poderoso, que tem a incrível habilidade de chupar cana, dançar Macarena, dar saltos mortais e dançar na chuva com a Ana Mhizar (sim, não esqueci de você, minha vara de tirar cajú), tudo isso ao mesmo tempo, uma boa história não significa personagens overpower;

5º A regra mais importante de todas, use sua criatividade.

6º Se quiser mandar beijo pra alguém, pode, eu não ligo;

Todas as histórias deverão ser enviadas para o email recrutabp@gmail.com (sim, o mesmo email do recrutamento), para diferenciar, coloque o título da mensagem como “História para a mesa do mestre puka” Não esqueça de colocar seu nome no email (tanto faz, pode ser o seu nome real ou o nome do seu personagem, para dar os devidos créditos)

Divirtam-se.

Sessão “O pulo do gato” – Frigost – Mekamute

Olá meus povos e minhas povas,

Eu chegando no ataque surpresa ao mekamute.

Eu chegando no ataque surpresa ao mekamute.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como vocês sabem eu decidi começar um novo projeto no blog chamado “O pulo do gato”, primeiramente vamos saber o que é isso:

O pulo do gato é uma gíria baiana, talvez nordestina que significa “Vou lhe ensinar uma maneira mais fácil de fazer algo” e é essa a minha intenção, mostrar a vocês a maneira mais fácil de fazer algo, nesse caso, boss de dungeons, procurados e coisinhas em geral, como encontrá-los e etc.

Hoje eu venho com um post digno para vocês, a vítima da vez foi um dos procurados de Frigost III e este é bem tenso de derrotar, da mesma forma que todos os outros procurados dessa região também são;

Como derrotar:

Como eu disse acima, a luta contra o mekamute é bem tensa e sua forma de combate é semelhante a de um feca, ele entope o mapa de glifos para atormentar a sua mente, é justamente nestes glifos que você precisa prestar atenção pois eles serão a chave da sua vitória ou da sua derrota;

Basicamente, você precisa aprender apenas três coisinhas sobre o mekamute para derrotar ele, são elas:

1º Ele inicia a luta em estado invulnerável, o processo de retirar a imunidade dele é simples e utiliza um glifo para isso, vou explicar ele mais abaixo;

2º Sempre que for possível retire os aliados do mekamute de cima dos glifos ou você terá uma dor de cabeça infernal por causa disso, também faça de tudo para evitar que você e seus aliados iniciem o turno em cima dos glifos do mekamute;

3º No primeiro turno o mekamute ative um veneno de duração infinita, esse veneno causa dano de acordo com a quantidade de PMS utilizados, fique de olho nisso também;

Já que estou falando sobre estes malditos glifos, segue abaixo a lista deles e o que eles fazem:

Glifo branco: Tem uma área imensa, a única região que ele não atinge é cerca de cinco células ao redor do mekamute, esse glifo não é letal mas é responsável por muitas mortes, inimigos que estejam em cima dele perdem 100 de dano e os aliados dele não perdem dano enquanto estão em cima dele;

Glifo verde: O glifo das trevas ocultas, segundo um amigo meu, aliados do mekamute que iniciem o turno em cima deste glifo ganham 8500 pontos de vida e 20% de resistência a todos os elementos, inimigos que iniciem o turno em cima deste glifo perdem 20% de resistência em todos os elementos;

Glifo Vermelho: Esse é o matador, o glifo que causa um dano absurdamente alto, normalmente é utilizado em conjunto com o glifo verde (o mekamute é bem esperto e sempre faz isso), aliados do mekamute que iniciem o turno em cima deste glifo recuperam entre 600 e 800 pontos de vida, inimigos que iniciam o turno em cima dele levam um dano absurdamente algo (o mínimo que eu vi ele tirar foi 900), em conjunto com o glifo verde você pode levar até 2000 de dano, tenha cuidado com este glifo;

Glifo azul (grande): Aliados do mekamute ganham 3400 pontos de escudo caso iniciem o turno em cima deste glifo, inimigos do mekamute que iniciem o turno em cima dele ganham 25% de erosão;

Glifo azul (pequeno): Aliados do mekamute que iniciem o turno em cima deste glifo ganha 3PA, inimigos do mekamute que iniciem o turno em cima dele perdem 3PA;

Mas Axe, como mato esse diabo?

É muito simples, para tirar a imunidade do mekamute você precisar fazer com que ele termine o turno em cima do glifo azul pequeno, para conseguir isto nós usamos dublês de um sram agi que estava no grupo conosco;

A cereja do bolo:

Achou que eu havia terminado? Enganou-se! Ainda existe mais uma informação a respeito do mekamute, os glifos dele são acumuláveis, ou seja, se você começar o turno em cima de dois verdes, perderá 40% de resistência a todos os elementos, o mesmo vale para todos os outros glifos, portanto tenham cuidado;

Não entendeu nada? Ficou com preguiça de ler? Minha escrita deu câimbra em seus olhos? Então veja a joça de vídeo que gravei abaixo:

Espero que gostem, um abraço, axe-blond, deusa menor do conhecimento.

Sessão “O pulo do gato” – Frigost – Doutor Goblotnik

Olá meus povos e minhas povas,

Eu, quando tento chegar nas meninas da faculdade...

Eu, quando tento chegar nas meninas da faculdade…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como vocês sabem eu decidi começar um novo projeto no blog chamado “O pulo do gato”, primeiramente vamos saber o que é isso:

O pulo do gato é uma gíria baiana, talvez nordestina que significa “Vou lhe ensinar uma maneira mais fácil de fazer algo” e é essa a minha intenção, mostrar a vocês a maneira mais fácil de fazer algo, nesse caso, boss de dungeons, procurados e coisinhas em geral, como encontrá-los e etc.

Hoje venho trazer para vocês mais um vídeo e desta vez o procurado em questão é o Goblotnik, um cara chato que pode ser encontrado apenas nas florestas da ilha kifril.

Como eu já disse acima, esse cara é bastante chato, mas eu não considero a luta contra ele algo muito complicado, assim como qualquer luta no jogo, a luta contra ele é algo que exige apenas atenção e mais algumas coisinhas que eu vou listar abaixo:

1º Embora não apareça nos status dele, Goblotinik está sempre em estado pesado e gravidade;

2º Ele tem duas invocações, uma que se chama “ovo da morte” e outra que se chama “cascogob instável”, elas tem respectivamente 5000PV e 500PV, fique atento a elas pois o ovo da morte, no turno seguinte em que ele foi invocado, matará todos os inimigos que estiverem a até cinco células de distância dele (o famoso Hit Kill ou H);

Já a casca instável funciona igual ao cascogob (um mob comum da área), no turno seguinte ao que ela é invocada a desgraçada explode e mata quem estiver em linha com ela;

3º Não ataque o Goblotinik estando em linha com ele, caso isso aconteça ele não levará dano;

4º Toda vez que ele ataca alguém, essa pessoa fica em estado incurável por um turno;

5º Cuidado com o veneno dele

Esquema pra derrotar o doutor:

A melhor tática para derrotar o doutor é tirando seu alcance e não permitindo que ele ande, ele também perde PA muito fácil, então classes que abusam disso podem ajudar bastante na luta;

Nossa tática de luta:

Bem… vocês verão no vídeo que o pessoal deu uma de doido e foram morrendo aos montes, mesmo comigo avisando a eles dos efeitos, mas teoricamente a tática foi o que eu descrevi acima, tirar PM dele, alcance e ir batendo até que ele morresse, como ele tem vinte e oito mil de vida a luta sempre demora um pouco, então tivemos que ir na base da paciência e persistência.

Não entendeu nada? Ficou com preguiça de ler? Minha escrita deu câimbra em seus olhos? Então veja a joça de vídeo que gravei abaixo:

Espero que gostem, um abraço, axe-blond, deusa menor do conhecimento.

Sessão “O pulo do gato” – Frigost – Fuji Maternal

Olá meus povos e minhas povas,

Eu me preparando para  a batalha contra a Fuji.

Eu me preparando para a batalha contra a Fuji.

 

 

 

 

 

 

 

 

Como vocês sabem eu decidi começar um novo projeto no blog chamado “O pulo do gato”, primeiramente vamos saber o que é isso:

O pulo do gato é uma gíria baiana, talvez nordestina que significa “Vou lhe ensinar uma maneira mais fácil de fazer algo” e é essa a minha intenção, mostrar a vocês a maneira mais fácil de fazer algo, nesse caso, boss de dungeons, procurados e coisinhas em geral, como encontrá-los e etc.

No post de hoje eu vim mostrar como derrotar o procurado que dá nome a ele, a fuji maternal.

Pretendo ser rápido e curto, então vamos direto ao assunto, o que você precisa saber antes de entrar em combate contra ela, são apenas duas coisinhas:

1º A Fuji ataca apenas na diagonal, evite ficar nessas posições para não tomar um dano absurdamente alto, se você fizer isso ela não lhe fará mal algum;

2º Não deixe a fuji colar em você, caso isso aconteça, ela usa uma magia que causa Hit Kill (bateu morreu) e lhe transforma num mob aliado dela;

Obs: No vídeo eu informo que se ela for corrompida ficaria em estado invulnerável, esta informação está errada, eu não sabia que a magia corrupção do enutrof havia levado um nerf, portanto, ela pode ter seu turno anulado sem problema algum.

O esquema que usamos:

Nossa tática de luta foi a mais simples possível, tirar o máximo de PMs dela (com isso, é só evitar a diagonal que ela não vai bater em você) enquanto matávamos o mob, depois descemos a madeira nela e fim de papo.

Não entendeu o que eu disse? Ainda está em duvidas? Ler o meu texto deu câimbra nos seus olhos? Então, se quiser, veja a joça do vídeo abaixo:

Espero que gostem, um abraço, axe-blond, deusa menor do conhecimento.

Sessão “O pulo do gato” Xelorium – Hun.

Olá meus povos e minhas povas,

Eu, quando encontrei o Hun de bobeira em Xelorium...

Eu, quando encontrei o Hun de bobeira em Xelorium…

 

Como vocês sabem eu decidi começar um novo projeto no blog chamado “O pulo do gato”, primeiramente vamos saber o que é isso:

O pulo do gato é uma gíria baiana, talvez nordestina que significa “Vou lhe ensinar uma maneira mais fácil de fazer algo” e é essa a minha intenção, mostrar a vocês a maneira mais fácil de fazer algo, nesse caso, boss de dungeons, procurados e coisinhas em geral, como encontrá-los e etc.

Hoje vim com um post rápido e direto para vocês, como derrotar esse procurado de xelorium que pode ser encontrado na área conhecida como “Dias de Hoje” na dimensão divina dos xelors, Xelorium;

Como derrotar:

A luta contra o Hun é bem simples, exige o mesmo nível de atenção que qualquer luta no jogo e não é complicada, você precisa apenas aprender três coisas sobre ele:

1º- Toda vez que o Hun é atacado por um inimigo ele ganha 1 PM;

2º- Toda vez que o Hun é atacado por um inimigo, o atacante é empurrado três células(casas) para trás;

3º- No início do turno do Hun (Com excessão do primeiro turno), todos os oponentes que estiverem a mais de 10 casas de distancia dele morrerão automaticamente;

A principal tática de combate do Hun é correr, sim, isso mesmo, correr, afinal de contas ele sabe que os inimigos distantes irão morrer;

A tática que usamos foi simples, ele veio pra cima no primeiro turno, nós cercamos, colocamos na roda de punk e batemos como se não houvesse amanhã, a típica tática que eu carinhosamente chamo de “estratégia do pé na porta e soco na cara” com meus colegas de guilda e amigos próximos;

Você também pode utilizar um feca e seu glifo de gravidade, basta subir no glifo e atacar o Hun, o glifo não permitirá que você seja empurrado;

Não entendeu nada do que eu escrevi? Então veja a joça do vídeo que eu gravei abaixo:

Espero que gostem, um abraço, axe-blond, deusa menor do conhecimento.

Buhorado e o surgimento das guildas

Olá meus povos e minhas povas,

Depois de uns duzentos e noventa e três anos sem postar algo eu decidi pegar uma horinha do meu tempo livre e tirar do baú uma historinha que eu nunca contei aqui, espero que gostem;

Mr. Buhorado

Mr. Buhorado

 

 

 

 

 

 

 

 

A história que vou contar começa durante a época antes do desaparecimento dos dofus que Bolgrot havia gerado;

A aldeia de Amakna, que na época estava no penísula dos Dragonetes (atualmente chama-se dragovos), era um próspero quadrado comercial devido a sua posição privilegiada, ela ficava exatamente entre Brakmar, Sufokia, Madrestam e Astrub;

A cidade era próspera, opulenta, digna de nota e lembrança, cheia de pessoas e famílias ricas, famílias essas que educavam suas proles nas artes do comércio, mas, acima de tudo, era uma cidade de clãs, toda a fortuna da cidade vinha deles, que também eram conhecidos como guildas, elas controlavam o mercado e enriqueciam às custas disso, muitas dessas guildas nasceram a partir de pessoas que cresceram nas suas vidas sem o apoio de ninguém.

A primeira guilda:

Muitas pessoas acreditam que a primeira guilda do dofus foi feita por Allister, uma guilda que ficou conhecida como “A guilda de Allister” (nome criativo, não?), mas na verdade a primeira guilda do mundo de dofus surgiu em Amakna, os criadores dessa guilda foram enutrofs e seu nome era “Os dedos de Enutrof”;

Esses enutrofs tinham um estranho poder, uma pequena pedra mágica, que segundo eles era parte de um meteorito maior que eles haviam encontrado e que tinhas duas capacidades, a primeira era teletransportar qualquer membro para perto de outro e a segunda era invocar poderosas e servis criaturas para trabalhar para eles, essas criaturas eram conhecidas como coletores;

Guildalogema

Guildalogema

 

 

 

 

 

Essa pedra oferecia uma vantagem absurda para a guilda dos enutrofs e por causa disso uma imensa cobiça foi gerada nas pessoas, principalmente nos Roublards;

Mas os enutrofs eram espertos e fizeram algo que ninguém esperava, eles passaram a estudar a rocha mãe e depois de alguns experimentos eles conseguiram extrair fragmentos da mesma, fragmentos estes que tinham o mesmo poder que as rochas que eles portavam, e assim eles decidiram chamar essas rochas de guildalogemas, então eles venderam essas rochas e o lucro foi absurdo, assim surgiram as primeiras guildas de Amakna.
Com a disseminação das guildalogemas e a consequente proliferação de alianças e guildas, o comércio de amakna foi dominado pelas cinco guildas que tinham os maiores pedaços do meteorito, portanto, mais gente, então uma guerra aconteceu, elas começaram a brigar entre si por causa de territórios e vendas, mas o problema não eram as brigas, eram as medidas adotadas;

Como numa guerra vale tudo, as guildas comçeram a aumentar os impostos cobrados para poder dificultar a vida dos rivais e com isso o povo foi que se lascou(como sempre né);

Então as corujas, que faziam parte da guilda “A corporação”, uma das cinco maiores guildas do lugar, começaram a pensar numa solução…

O jogo das corujas (também conhecido como o tempo dos padrinhos)

As corujas precisavam tomar alguma decisão rápida, pois o comércio local estava morrendo e em breve as kamas já não valeriam mais nada, então elas tiveram uma ideia, organizar uma espécie de corrida mágica, que seria chamada de jogo das corujas ou presentes do padrinhos, onde as cinco maiores guildas iriam se reunir para organizar tal “evento”

E foi isso que elas fizeram, então convidaram as cinco maiores guildas da época:

O Ingals, grandes proprietários de terras que tinham o monopólio da dos cereais na região , eles entregaram as terras que serviriam para construir o caminho;

As pessoas da vila Imp (diabinhos) , especializadas em turismo e a invenção de novos meios de transporte, eles traçaram e materializaram a rota, ou seja, fizeram a engenharia;

A Corporação , que uniu em uma organização todas as Corujas do Mundo dos Doze , eruditos, contadores e historiadores, Eles teriam que criar as regras do jogo e lutar para aplicá-las e fazer com que todos os jogadores seguissem as mesmas;

O chefe da Corporação , o próprio Buhorado , foi quem propôs a ideia do “jogo das corujas “(presentes do  padrinho).

“Os Dedos de Enutrof “, a primeira e a mais rica das guildas,  eles iriam dispersar todos os presentes pelo caminho que foi construídos pelos habitantes da vila Imp. Estes presentes tinham que ficar longe dos participantes do itinerário principal , os enutrofs recrutaram alguns roublards para esconder armadilhas pelo caminho  e invocaram uma névoa mágica nas terras, para impedir que qualquer um que não tivesse sido convidado participasse dos jogos;

Qual foi o objetivo desse jogo? Simples, a guilda que vencesse seria a líder de todas as outras, as corujas acreditavam que essa disputa seria justa e foi isso que elas inventaram, porem nem tudo saiu como planejado…

A equipe Turist-A

Um pouco antes dos jogos começarem, uma parte dos habitantes da vila imp, criaram uma nova guilda e decidiram chamá-la de equipe Turist-A, eles controlaram o mercado de viagens oferecendo-as por um preço muito abaixo do custo, obviamente, a equipe tornou-se a mais famosa, popular e barata companhia de viagens do continente, com isso, os habitantes da vila ganharam o apelido perjorativo que lhes é dado até hoje, Diabinhos;

Então as guildas se reuniram e decidiram fazer um novo jogo das corujas, com novas regras, já que teriam um novo participante que cumpria os requisitos (para uma guilda participar do jogo ela precisa apenas ter dinheiro, muito dinheiro, e isso os diabinhos da equipe Turist-A tinham de sobra);

Então eles fizeram um novo caminho, os diabinhos desta vez construíram uma espécie de labirinto, cuja forma sempre mudava toda vez que alguém quisesse passar por ele, o próprio buhorado ofereceu-se para ser o primeiro a tentar vencer a prova. Utilizando a magia da guildalogema o rei das corujas ficava conversando telepaticamente com os membros de sua guilda para tentar passar pela prova, porém Buhorado entrou, demorou e nunca mais voltou…

Obs: Dentro do jogo, essa habilidade telepática de conversar com os membros de sua guilda é refletida como o GC, ou o chat da guilda, teoricamente, vocês estão conversando telepaticamente entre si.

Foto da telepatia da BP, quem quiser o fusca é só falar comigo.

Foto da telepatia da BP, quem quiser o fusca é só falar comigo.

 

 

 

 

 

 

 

Um alvoroço aconteceu, Buhorado havia sido dado como morto e isso causou a revolta de todos os participantes, eles não queria mortes, com isso a equipe Turist-A foi expulsa do lugar e dos jogos e nunca mais foram vistos;

As Coisas voltaram ao normal após a expulsão e as guilda organizaram uma nova versão do jogo das corujas,uma guilda venceu (não se sabe qual) e ela ganhou seu prêmio, controlar e preservar o bom funcionamento do comércio da região, essa guilda tornou-se a mais poderosa e rica e assim as coisas continuaram acontecendo, o poder sempre ficava nas mãos dos mais ricos, o que gerou uma certa revolta por parte da população, esse tempo ficou conhecido como “o tempo dos padrinhos”, esse período durou até a época que os dofus gerados pro Bolgrot desapareceram;

Pouco tempo depois, os Demônios quebraram o pacto que os mantinha fora do mundo e chegaram em grandes quantidades a Amakna … O comércio e a riqueza acabaram assim como a liberdade. Essa história eu já contei, foi a invasão de Uk Not Allag (clique AQUI para ler), O mais pequeno grão de trigo era propriedade dos demônios , especialmente do mais forte deles, o tristemente famoso Uk’Not’Allag.

Durante muito tempo a região foi destruída e controlada pelos demônios, quem podia fugir o fazia, quem não tinha dinheiro e ou coragem pra isso ficava e era morto, ou escravizado;

Os ingals ficaram nas suas terras, os diabinhos exilaram-se mais ao norte (local onde você encontra eles no jogo), as corujas continuaram com seus bancos (eles foram respeitados pelos demônios, nenhuma criatura atacava as corujas ou os bancos, afinal de contas, eles precisavam dos bancos e das corujas pra guardar seus saques) e os enutrofs, com medo de perderem suas fortunas, colocaram todo dinheiro que tinham nos cofres das corujas, então como última ação, os enutrofs esconderam todas as suas guildalogemas dentro de monstros que eles encontravam (é por isso que você dropa uma guildalogema de qualquer monstro do jogo);

O resto da história foi perdida devido a um incêndio na maior biblioteca que existia na região, é função das corujas catalogar e arquivar toda a história que elas veem, por isso você sempre encontra uma dentro de uma biblioteca;

O espirito de Buhorado e a chegada de Allister

O tempo continuou passando, afinal ele não para, já disse o poeta rebelde e uk not allag foi derrotado por um jovem pastor feca que se tornaria o rei de Amakna, Allister (outra história que eu já contei aqui no blog, está no post sobre o Uk not Allag)

Os amaknianos comemoraram, as guildas tentaram reativar o jogo dos padrinhos, então Allister falou seu primeiro decreto, ele proibiu a prática do jogo das corujas, o que foi bom para o povo, mas ruim para as guildas (burguesia);

Eles até tentaram fazer algo mas o poder de Allister era grande mais, a população o adorava, amava e a burguesia teria que aprender a viver sem explorar o pobre;

Então, anos mais tarde, as corujas criaram uma nova guilda, os cavaleiros mercenários, cuja função seria encontrar o corpo e também o espírito de buhorado e após algum tempo se aventurando eles finalmente descobriram onde estava o antigo mestre, o fantasma de buhorado foi encontrado, ele estava rodeado por uma aura dourada e com um dedo solicitou que os cavaleiros os seguissem, antes de evaporar e ir para o céu, Buhorado fez uma última ação, ele tocou no escudo da guilda para consagrá-la e com sua magia fez com o que o nome dela nunca mais fosse esquecido;

E é assim que termina a história.

Obs 2:

Essa história foi criada quando o servidor Buhorado ainda era uma novidade no game, ele seria um novo servidor a ser implementado no jogo, ele pertence a comunidade espanhola de dofus;

Segue abaixo o link para a chamada do evento:

http://www.dofus.com/es/mmorpg/actualidad/noticias/266782-busca-buhorado-nuevo-servidor

Gostaria de agradecer ao colega de guilda cheguei-morreu, por contar uma piada sem graça mas que me fez rir na hora de tirar o print do guild chat e também ao colega Ulisses (gato-pretto), também conhecido como o “homem das tesouras” por ter me pago um churros, churros este que me inspirou a escrever esta joça de post;

Espero que gostem, um abraço, Axe-Blond, deusa menor do conhecimento.

[Tutorial] Missões do bosque Arak-hai

Aqui está todas as missões do novo bosque Arak-Hai, leiam e comentem, amo vcs <3

Vá até a dungeon que se encontra em [-6,-15] e fale com Sinceiro
IMG01

Ignore as alternativas sobre a dungeon, pergunte o que aconteu ali, diga que vai ajudar a encontrar o filho dele e ele vai te dar uma quest.
Nova missão : [Mais simples que isso, só Simplício]

Bom, você deverá ir em três mapas, a sequencia pouco importa.

Casa do mago em [-5,-13] (Onde se pega as profissões de magus)
IMG02

Portal do grande torneio em [-6,-12] (Se clicares neste zaap e entrar, vai aos mapa do goultaminador, é bom caso queira ir pvp em grupo)
IMG03

Mina ao leste do Bosque dos Arak-hai em [-8,-13]
IMG04

Feito isso a quest vai atualizar e mais mapas vão aparecer:

Mina ao norte do Bosque dos Arak-hai em [-11,-16]
IMG05

Casa abandonada em [-15,-16]
IMG06

Como viram aqui vai aparecer um npc, fale com ele e escolha a opção ”Seguir o pequeno arvraknídeo”
desca dois mapas e siga-o novamente, dessa vez ele vai para [-16,-13] você vai encontrar Simplício e ao falar com ele uma luta vai começar.

Nada muito difícil para umas duas ou três pessoas do nível 100 e uma do nível 160+
Duas aranhas saltitantes e uma normal, se o npc morrer a luta acaba, então proteja-o que vai tudo ficar fácil.

IMG07

IMG08

Ao acabar a luta você ganha um debuff enorme, não tire nenhum pvp com ele XD
IMG09

Fale com o Simplício, você vai dizer que foi mandado pelo pai dele, ele vai tirar seu debuff e você deve acompanhar
ele até o templo sadida, não pegue nenhuma luta no caminho. (aproveita e tira aquele print maroto)

Entrando no templo sad você perde ele, fale com o npc Epop Tik e diga que você veio a mando do pai de simplício

Vá até o lado do castelo de amakna em [5,-6] entre e fale com um cara enorme do tamanho do mapa
IMG10

Missão concluída: [Mais simples que isso, só Simplício]

Nova missão : [Arak-caos]

Bom, você vai ter que derrotar: 3x Ferralã
3x Ferralã
IMG01

3x Nefilosa
IMG02

3x Gargântula
IMG03

3x Salticida
IMG04

Acabando de matar tudo fale com Cornélia Largopasso em [-6,-10]
IMG07

Uns mobs vão lhe atacar ao falar com ela, nada muito dificil, só ataque de longe que é tranquilo.

IMG05
IMG06

Ela vai lhe mandar a dungeon, a dungeon é e boa, eu solei com meu enu sem dificuldades, só evite fazer o desafio AUDAZ pois se colares leva hit-kill

IMG08

Uns 4 100+ ou uns 2 160+ ja dão conta de passar tranquilamente, só frizando, NÃO COLE NOS MOBS

Acabando tudo fale com a aranha e logo após de falar com ela saia e fale com a Cornélia de novo

Missão concluída: [Arak-caos]

Logo após falar com a Cornélia ela vai te dar uma quest

Nova missão : [Munster resolve o mistério]

Vá para [-5,-13] e fale com o Hel Munster
IMG01

Escolha a primeira opção e vá em frente, ele vai pedir pra você capturar uma gargantula [-10,-6]
va até lá e mate-a, é muito simples, uma luta bem fácil, logo após entregue-a para o Hel Munster novamente. Ele vai pedir pra você entregar uma poção pra ele. Clique na poção no canto da sala.

IMG02

Entregue pra ele a poção, ele vai pedir pra você ir até a dung de novo, evite isso clicando na opçao, ele vai fazer você beber a poção e você vai virar uma arakne, corra com suas pequenas patas até [-6,-15] e clique num pequeno buraco que ha lá (Não se esqueça do belo print como arakne)
IMG03

Pegue o ovo de Arak-hai que está no canso superior um pouco deslocado pra esquerda.
IMG04

Entregue ao Hel Munster o ovo que acabou de coletar e ele vai mandar você ir até [-9,-14] na dung ancestral.
Passe a dung (meu amigo logou no enu e passou[Abraço Paulo], não printei ”minha” ida lá) depois de ter passado e falado com o s.o volte e fale com Hel Munster…

Dessa vez seu destino vai ser ‘A Clareira’ que fica em [-11,-13]

Clique na estatua.
IMG05

Silvosse irá aparecer, fale com ele e ele vai lhe mandar falar com a Cornélia de novo, vamos lá de novo e…

Missão concluída: [Munster resolve o mistério]

Bom, a quarta e última missão você pega na clareira em [-11,-13] com o Silvosse

Nova missão : [A floresta tem ouvidos]

Silvosse vai pedir pra você ir em algumas posições falar com umas plantas, a ordem não importa mas vou pela mais rápida:
Não leve nenhuma agressão no caminho se não perderá o efeito que lhe deixa falar com as plantas, se caso acontecer…
Volta para a clareira e admita a Silvosse que você perdeu o efeito que ele vai te dar de novo.

Vá para [-9,-12] e fale com a ‘Sarça da Floresta Sombria’
IMG01

Depois para [-10,-15] e fale com o ‘Cogumelo da Floresta Sombria’
IMG02

O próximo local é [-12,-15], fale com o ‘Bulbo da Floresta Sombria’
IMG03

O penúltimo fica em [-13,-13] e é o: ‘Arbusto da Floresta Sombria’
IMG04

O ultimo se encontra em [-14,-12] é um ‘Cepo da Floresta Sombria’
IMG05

Pronto, depois de correr tudo isso volte na clareira que fica em [-11,-13] e fale com o Silvosse, ele vai mandar você passar a dung carvalho mole, bom, a dung é antiga creio que todos a conhecem…
IMG06

Após passar, o Carvalho Mole irá sulgir, apenas converse com ele e saia da dung, vá ver o Silvosse de novo e ele vai
pedir pra você jogar uma pedra em um poço, esse poço fica em [-11,-11] va até la e joge a pedra
IMG07

Após isso, saia do mapa e volte, uma boneca irá aparecer e lhe atacar, tome cuidado pois a luta não é das mais fáceis.
IMG08
IMG09
IMG10

Essas filhas de um exu tiram pa, curam e fazem a zorra toda, eu aconselho a matar a que cura antes e depois a que achar melhor
mas toma cuidado que é meio complicadinho se você for pra cima delas

Acabando de matar essas coisinhas volte a falar com o Silvosse, fazendo isso…

Fim que quest, como diria nosso amigo Charles XD

Missão concluída: [A floresta tem ouvidos]

Esse aqui é o link para o post do Charles sobre silvosse:

https://guildabp.wordpress.com/2012/02/21/silvosse-o-protetor-de-flovor/

Guia do dofus do vigilantes

Olá meus povos e minhas povas,

ostentação

 

Estava eu de boa na lagoa, aproveitando minha aposentadoria nos confins da Bahia quando um colega me falou “Cara, colocaram dois dofus novos no jogo e até agora nada de tutorial”, então eu pensei, já que ninguém fez, alguém tem que fazer e foi assim que eu decidi fazer esta joça de guia, fiz umas kamas, peguei um set emprestado com um amigo, pesquisei aqui e ali e pronto, parti pra aventura, então vamos ao que interessa, como pegar o dofus dos vigilantes:

 

Eu dividi essa conquista em quatro etapas, para pegar o dofus você terá que visitar as três dimensões já implantadas no jogo, Enutrof, Sram e Xelor e fazer algumas missões nelas, então vamos à lista de missões:

 

Enutropia:

Como o viward já fez um guia mostrando como fazer todas as missões de lá eu vou descaradamente copiar e colar as coisas do post dele aqui (porque ninguém é besta e eu também não sou)

-Boa Viagem

Você gosta de viajar? Gosta de acumular conhecimento e riquezas? Gosta de cair na porrada contra criaturas esquisitas?

Então a primeira coisa que você tem que fazer é correr para a Torre dos Viajantes em [-22,-24] e falar com o Sargento Zaltzom. Ele te oferece uma vaga no pelotão de viajantes e pede para você se apresentar a todos os integrantes que estão dentro da torre.

É… só isso, entra e faz um social com os NPC’s e a quest acaba :)

-A porta de Enutropia

Você só precisa achar um portal por conta própria e, depois que chegar lá, falar com o Sargento Frinklan e depois com a Coletora Tória. Nada difícil.

-Oricomania

Coletora Tória é obcecada por Orichor! Infelizmente o Cabo Gobdon, que era o responsável por medir as concetrações desse mineral em Enutropia, desapareceu – e o pior, ele desapareceu sem ANTES entregar o relatório…

Você agora será o novo responsável pela medição. Pegue o Oricômetro e vá medir! Anda, anda!!

Basta ir em lugares importantes de Enutropia que o Oricômetro já faz a leitura dos dados e registra para você, um equipamento muito avançado :>

[-6,-2] Fábrica do Malefisko, calabouço nivel 100

Em [-5,-1] você vai achar o agente desaparecido Gobdon, ele foi testar um protótipo de camuflagem de kofrefort e o zíper emperrou ‘0’

Pior que é isso é que tem um Bersekofre no cio que vê no agente disfarçado uma ótima mãe para seus futuros filhotes e está a todo custo querendo “algo a mais” com o pobre goblin…

Mate o Bersekofre afetuoso e ajude Gobdon a sair da fantasia, assim ele pode voltar para a base e entregar o relatório… mas isso não faz com que sua tarefa tenha terminado, continue para as pos:

[-2,-3] Galeria do Perfuror, calabouço nível 150

[-5,-5] Palácio do Rei Nidas, calabouço que dizem ser para nível 200…

[-9,-6] Escadinha para ver o panorama das galerias de Enutropia, uma bela vista

[3,-5] Outra bela vista, lembre de guardar as fotos

Volte para a entrada de enutropia e entregue o seu relatório e informe o que ocorreu com o agente Gobdon. Fim da missão.

Fim de quest, você receberá o título “Agente de viagens”

Agora vamos para a segunda etapa de missões, vamos para Sramvil!

A cidade mal invisível:

Iniciando: Fale com Gladis em [-22,-24]

Gladis pedirá que você faça um serviço em Sramvil, mas antes disso você deve pegar um item com Vil Smiff, líder do clã roublard, fale com a exploranciã para atualizar a missao e depois siga para [1,0] e entre no mapa secreto que existe atrás da casa, no print abaixo eu mostro onde:

 

clique aqui

 

Agora que você tem a luva de Vil Smif, volte na torre dos viajantes e fale com a exploranciã novamente, em seguida, vá para a sala das buscas e faça uma busca para encontrar o portal para Sramvil e siga para lá, quando chegar na dimensão dos sram, siga para dois locais;

Siga para o posto dos viajantes em [2,2] e fale com o Sargento Raskzac;

Siga para [5,1] e fale com Franca Smif;

Missão completa.

Mensageiro clandestino

Iniciando: Fale com Franca Smif em [5,1] após terminar a missão “A cidade do mal invisível”

Franca pedirá que você fale com algumas pessoas, siga as instruções abaixo:

[4,3] fale com goblinkrenka, ele entenderá tudo errado, vai tentar te atacar e zap godbon surgirá para acalmar os ânimos;

[5,3] fale com Madame Hyrda;

[5,2] fale com Al capote, ele está dentro da taverna;

[5,0] fale com Mama Háfia;

[8,4] fale com Rufiona;

[6,7] fale com o carniceiro, ele está dentro da caverna;

[8,8] fale com peçonha

[5,-2] fale com Xindia Zoiopreto, para ter acesso ao local, chegue na pos indicada e clique na fogueira (tem uma chama azul) que fica perto da escada;

Agora que você já entregou todas as mensagens, fale novamente com Franca Smisse em [5,1], fim de quest.

A voz de seu mestre:

Iniciando: Fale com Zap Gobdon em [5,2], uma pousada em sramvil.

Ele pedirá que você fale com uma NPC que está ao lado dele na taverna, seu nome é Nedra Elad, fale com ela e receba um gancho enferrujado;

Utilize o gancho enferrujado para fazer uma gazua, a receita é:

1x gancho enferrujado

2x congumelo

3x couro de papatudo

1x dente afiado

3x pelo de javali

Essa gazua é feita por um faz-tudo nível 40

Ela pedirá que você arrombe a porta da casa no beco dos conspiradores, para isto, siga até [6,-2] e fale com Degolador, mostre a luva de Vil Smif para ele liberar seu acesso e em seguida clique na porta que existe no local, você perderá a gazua e entrerá no quarto, chegando no local, clique no baú que existe no mapa, você será levado para a prisão de sramvil e terá que sair daí, para isto, descaque vinte batatas doce, elas estão dentro da cela com você, são quatro montes selecionáveis, tenha paciência para esperar, descasque todas e saia;

Uma segunda opção é atacar a carceira da prisão, eu não fiz isso, então não sei do que ela é capaz;

Após sair do “xilindró”, volte na taberna em [5,2] e fale com Zap Gobdon, volte em [6,-2] e fale com degolador novamente, mostre a luva e peça para entrar no local, lá dentro, fale com Franca Smif, depois fale com Nedra, ela está no mesmo mapa, você descobrirá que ela na verdade é a rainha dos ladrões disfarçada, fale com ela para atualizar a missão;

Agora você deverá voltar a torre dos viajantes para falar com a exploranciã novamente, siga para lá, a torre fica em [-22,-24], fale com ela e fim de quest.

Agora vamos para a terceira parte das missões necessárias para obter o dofus, rumo a xelorium!

A mestra dos zaaps

Iniciando: fale com Coronel Onil na torre dos vigilantes [-22,-24]

A primeira etapa da missão pede que você fale com Major Qil, ele está nessa mesma pos, entre nos portais vermelhos que existem no local e fale com ele;

Ele pedirá que você procure um mestre em zaaps, vá para o templo xelor [3,1], fale com Amino e diga que você quer resolver um problema tecnomágico, ela irá dizer onde a mestra doz zaaps está, siga para o zaap da ilha de Otomai [-46,18] e fale com ela;

Você será atacado por dois coralador volumoso, desça a madeira neles, após o combate, fale com a mestra dos zaaps e peça sua ajuda, ela pedirá que você a encontre no zaap [-20,-20] siga para lá, fale com ela e leve-a até a torre dos viajantes, lá chegando, fale com Major Qiu;

O major vai ficar conversando com a mestra e enquanto isso ele pede que você leve um frasco para o doutor boing, saia da sala e entre no portal azul ao lado da exploranciã, fale com o doutor, volte e fale com o Major Qiu novamente, saia da sala, ative a busca de portais para xelorium e siga para lá;

Quando chegar na dimensão Xelor, siga para 1,6 e entre na caverna, fale com a mestra dos zaaps, fim de quest.

Energia renovável

Iniciando: Fale com a mestra dos zaaps em [1,6] após terminar a missão a mestra dos zaaps

Ela pedirá que você converse com Coletor Haextra, um NPC que está neste mesmo mapa, Haextra lhe entregará uma máquina que serve pra localizar o oricor instável que você precisa, pegue-a e siga até [6,6];

A mecânica da dimensão xelor é estranha e as coisas parecem não fazer muito sentido qualquer semelhança com algumas atualizações do dofus é mera coincidência, para deslocar-se entre as dimensões você precisará de dois itens, alguns relógios (prints deles abaixo):

relogio atrasado relogio adiantado

 

Você precisa de um relógio de cada para poder se deslocar entre as camadas da dimensão, em alguns mapas eles não funcionam, não é nada complicado de se andar.

Para criar os relógios você deve se dirigir à sala de fabricação dos mesmos, quando tiver os recursos necessários clique na caverna que está atrás do Coletor Haextra (print abaixo) e entre na porta da esquerda. Clique na bancada que existe no local e faça seus relógios.

caverna

 

Voltando a missão, você terá que ir até [6,6] e abrir o baú número XXIII (23), para isto, vá para o mapa [2,6], nele existem dois relógios de minutos adiantados clique neles até juntar vinte e três minutos (item de missão, print abaixo);

minuto de xelorium

 

Você iniciará um combate, derrote os monstros para atualizar a missão:

O sistema de combate é o mesmo que existe nas dungeons das dimensões, a diferença é que nesta luta a horda seráde apenas um monstro, são cinco monstros, o líder deles é um mob da área só que crescidinho, desça a madeira neles.

ATENÇÃO: TENHA MUITO CUIDADO COM O GORDOLOGRAM PROVOCADOR, ELE CAUSA HIT KILL!

Após o combate, clique no baú novamente e fale com o Krosmoglob da Nedra, ele está no local, em seguida, volte para [1,6] e mostre o oricor instável para a mestra dos zaaps;

Ela vai te seguir, saia do local, use o relógio adiantado e leve a mestra doz zaaps até [4,2] e fale com ela para atualizar a missão, algo ruim acontecerá e você deverá voltar para pedir ajuda, volte ao posto dos viajantes em xelorium, entre na caverna atrás do Coletor haextra e fale com o velho que está no local, fim de quest.

Tratamento de choque

Fale com Doc Temme Braun em [1,6] após terminar a missão “Energia Renovável”

O doutor dirá que pode lhe ajudar com o caso da mestra dos zaaps e lhe entregará um item chamado eletrorraio, equipe-o e em seguida siga para o templo do tempo em [4,2] e fale com a mestra dos zaaps, a mestra vai multiplicar e várias delas surgirão no mapa, fale com o krosmoblog do doutor para pedir ajuda a ele;

O doutor lhe entregará um martelo, acerte as cópias na ordem indicada no print abaixo, em seguida a mestra irá lhe atacar, desça a madeira nela;

ordem das marteladas

 

Ela lhe entregará a bateria que o Major Qiu precisa, saia de xelorium e leve para ele, fim de quest.

Agora vamos para a ultima parte das missões necessárias para obter o dofus, o arco “Além das aparências”

Missão 01: O desaparecido de Sufokia

Iniciando: fale com Tina em [-25,-36]

Tina dirá que seu amigo Vardo desapareceu em sufokia e pedirá sua ajuda, siga para lá e fale com Pam Cholion em [22,19], o caminho mais rápido até o local é ir até o submarino steamer que fica em amakna, passar para o templo steamer, usar o submarino de novo e pedir pra ir até sufokia, entre na casa, desça a escada e você a encontrará;

Após a conversa com Pam, desça as escadas e clique na caixa de madeira que existe no lugar,você encontrará uma página do diário de Vardo, abra seu inventário, vá na parte de itens de missão e leia a página do diário, em seguida, vá para a taberna de sufokia em [12,24] e fale com Alan Bombarda;

Ele pedirá um gole de água salgada, vá até [11,24] e clique no barril do print abaixo:

barril de agua salgada

 

Volte a taberna e entregue a água para o npc, em seguida, saia e vá para [7,22] encontrar os contrabandistas, você lutará contra três ladinos, cada um deles tem três mil e oitocentos pontos de vida, desça a madeira neles;

Agora que você espancou os contrabandistas goguentos sua chefa vai aparecer, ela é uma enutrof nível duzentos e está afim de briga, desça a madeira nela e no seu mascote, um goblin level 200;

Obs: Nestas lutas você deve lutar sozinho, não pode ter a ajuda de ninguém.

Maria ride willy

 

Após a luta tensa, fale novamente com a velha e peça para ver onde para onde o arqueólogo foi, ela pedirá que você pegue um diamante com o toxolias, um boss de sramvil, vá para a dungeon, desça a madeira no boss e entregue o diamante para Mia, ela lhe dará o pergaminho que você precisa, agora siga para [22,19] e fale com Lara Esgarael;

Você será levado para uma gruta subterrânea, clique na marca do print abaixo para cruzar a porta que existe no local:

marca do capiroto

 

Entre, passe as salas e chegue até um local lindo, fale com Vado e resgate-o, ao sair do local fale com ele novamente, o mesmo agradecerá a ajuda e pedirá que você entregue uma carta para Tina, leve a carta até a enutrof em [-25,-36], fim de quest.

Encontro com a morte

Iniciando: Fale com mensageiro discreto em [-22,-24] após terminar a missão “ O desaparecido de sufokia”

O mensageiro dirá que alguém está lhe esperando no templo da classe sram, siga para lá e clique no caixão do print abaixo:

zé do caixão

 

Zé do caixão Gein sairá de dentro dele, converse com o filho do deus Sram e diga que você não tem medo de morrer, Gein lhe dirá que a exploranciã não é confiável e pedirá sua ajuda para provar isso, pegue com ele três missões:

Segredo de fabricação

Pegue a encomenda

Está na caixa

Você terá que fazer as três missões, elas não tem uma ordem fixa, então direi neste tutorial a ordem que eu as fiz:

Segredo de fabricação:

Iniciando: Fale com Gein em [-4,0] durante a missão “encontro com a morte”

Gein pedirá que você encontre a agente pluda no subsolo da torre dos viajantes, mas antes de ir para lá é melhor levar algumas coisas no inventário, a lista delas está abaixo:

1x leite de diparma

1x orelha de buldogro

10x orelha de rinoferoz

10x chifre de papakool

Vá para a torre dos viajantes em [-22,-24] e fale com o krosmoblog no subsolo, em seguida, fale com o Major Qiu no topo da torre;

Depois, fale com Gladis e volte ao krosmoglob, clique na única máquina que está no mapa, fale com o krosmoglob novamente e siga para a sala onde está o doutor boing;

Clique no alambique que está no local e faça a poção de invisibilidade utilizando os recursos que pedi para você guardar no inventário, então volte e fale com o coronel Onil para atualizar a missão, siga para a mina do templo sadida [-3,9];

Entre na mina e siga sempre para a direita, você encontrará um mapa com dois ladinos e um portal para enutropia, cuidado quando chegar aí, não se mova, abra seu inventário, utilize a poção de invisibilidade e entre no portal, você será levado para enutropia;

Em enutropia, siga para [3,-5] e clique no balde que está pendurado, você será levado para a porta de um cofre, clique nele e surgirá uma tela pedindo a senha, como você não sabe, escolha a opção “pensar mais um pouco e voltar mais tarde”, você terá que descobrir a senha do cofre, para isso, clique em qualquer um dos muitos baús que existem nos mapas de enutropia, aqueles baús que dão recursos, como pode ser qualquer baú e eles existem em toda enutropia, eu fui no que fica localizado em [-1,-2]

Clique em um desses baús, pegue a senha, abra o seu inventário na aba dos itens de missão e veja a senha (print abaixo), agora volte ao cofre digite a senha (nem sempre ela está correta, para mim, como vocês viram no papel, a senha foi 118, mas no cofre o mais próximo disso foi 108, escolha sempre o valor mais parecido com o valor que está escrito no seu papel)

 

senha do cofre

 

Digite a senha e entre no cofre, vá para a sala seguinte, haverão dois NPCs lá, fale com os dois, em seguida, fale com o guardião kofrefort que está no mapa, você entrará em luta contra dois mobs, desça a madeira neles;

OBS: Vou logo avisando, a luta é tensa, MUITO TENSA. E VOCÊ NÃO PODE SER AJUDADO POR NADA, NEM POR UM MULTIMEN. A luta não tem nenhum segredo, basta que você evite levar ataques bobos que você passa.

Quando a luta terminar, fale com os NPCs que surgirão no mapa, Maurikor, Rei Nidas e Agente Pluda, saia do cofre e fale com a Agente Pluda do lado de fora, agora saia da dimensão, volte no templo sram e mostre a amostra de oricor refinado para Gein, fim de quest.

Pegue a encomenda

ATENÇÃO: PARA ESTA MISSÃO, LEVE UMA VARINHA MIUDA NO INVENTÁRIO

Iniciando: Fale com Gein em [4,0] durante a missão “Encontro com a morte”

Você terá que ir para sramvil falar com Hana Solou em [1,6], ela dirá que o gein já veio buscar a encomenda, você terá que descobrir o que houve, vá para [4,3] e fale com Ariela, ela pedirá uma poção que transforma em sereia, siga para [8,4] e fale com Elly Xir e compre a poção por 30 mil kamas, agora volte e entregue a poção para Ariella;

Ariella ficará feliz da vida e lhe dará sua informação, siga para [4,1] e clique numa caixa que existe no local;

Agora que você pegou o seu disfarce, fale com Bira Ypuera no mesmo mapa, ameace quebrar a cara dele e descubra que um pilantra disfarçou-se de Gein para pegar a encomenda no lugar dele, siga para [5,2] e entre na taberna do carrasco;

Chegando lá, fale com o maleviajante em serviço, ele dirá que uma briga aconteceu na taberna e que os arruaceiros foram presos, siga para a prisão de sramvil em [7,2] e fale com o rogue que está preso, em seguida, fale com o guarda da prisão, eu ofereci 10 mil kamas para ele e o mesmo liberou o rogue preso, em seguida, fale novamente como o rogue chamado Trezy;

Você descobrirá que os documentos do rogue sumiram e terá que descobrir quem foi, saia da prisão e fale com a NPC chamada Maleviajante a espreita, em seguida, siga para [7,4] e fale com Rosadim, ele dirá que não pegou nenhum documendo, converse com todos os npcs que estão no mapa, começando por Grima Fandanga, pague cem mil kamas a ela.

Ela lhe dará a informação, siga para [8,6] e fale com Rosadim novamente, você descobrirá que o cara sumiu, fale com o crânio medroso que está neste mesmo mapa para saber para onde ele foi, você descobrirá que o cara usou uma varinha miúda para passar pelas barras de ferro, equipe a sua varinha e clique nas barras do print abaixo:

barras de ferro

 

Você entrará num buraco, fale com Ratweyra e proteja ele no combate, você terá que matar alguns ratos, o esquema é o mesmo que enutropia, mas nessa luta você terá a ajuda do NPC sram, o problema é que ele é suicida e tem um certo nível de retardo mental… bem, pelo menos nessa você tem ajuda, desça a madeira nos ratos.

Após o combate, fale novamente com Ratweyra, agora você terá que ir atrás do rato que fugiu, siga para [8,4] e fale com Elly Xir e com Ludas, volte para [7,4] e fale com Akô nito e Grima Fandanga, volte para [8,4] e fale com Lukas Tellam e Rufiona, agora siga para [8,3] e fale com Paco Piblasso e Mãe Dindinah, a missão vai atualizar, siga para [9,3] e fale com ecaflipada, mostre os documentos para Gein, fim de quest.

Está na caixa

Iniciando: Fale com Gein em [-4,0] durante a missão “Encontro com a morte”

Agora você deverá ir para Xelorium, siga para a dimensão do deus xelor e vá para o museu localizado em [3,1] e fale com a guardiã do local, em seguida, vá até a sala do passado e clique no livro dourado, volte e fale novamente com a guardiã, ela dirá que um demônio devorou a página de um livro, você terá que procurar, siga para [1,2] e fale com o npc chamado “Devorador de Livros”, ele tem muita vida mas não é lá grande coisa, sua única tática de batalha é ficar te envenenando, este veneno funciona apenas em linha reta, evite ficar em linha com ele e pronto, a luta está no papo;

Após o combate, fale novamente com o horademônio e descubra que não foi ele quem comeu o pedaço da página, siga para [1,6], entre na caverna e fale com Cabo Rart, siga para [7,3] e fale com Hyperia, ela pedirá que você recupera os fragmentos do tempo, vá até as pos indicadas abaixo:

[2,5] fale com a caçadora do tempo e derrote-a

[4,2] fale com o caçador de tempo e derrote-o

[3,-4] fale com outra caçadora e derrote-a

[6,-4] fale com o último caçador e derrote-o

Agora volte em [7,3] e fale com Hyperia novamente para atualizar a missão, você chegará numa sala que lembra um relógio, tudo que você precisar é parar clicar no numero equivalente a hora atual do jogo, ou então faça como eu, clique em todos até dar certo kkkk

Quando entrar na sala, você encontrará prometeia presa, fale com ela e com a Frinj em seguida, fale com ela assim que você sair do local, então volte para o templo sram e fale com Gein, fim de quest.

Crise de identidade

Iniciando: Fale com gein em [-4,0] após terminar a missão, “encontro com a morte”

Gein reuniu as provas para desmascarar a exploranciã e pedirá sua ajuda para entrar na torre dos viajantes e poder derrota-la, siga para lá, a torre fica em [-22,-24];

Lá chegando, fale com Coronel Onil, desça até a sala de instruções e fale com os npcs, prepara-se para a luta final, você terá que lutar contra a eco e ajudar o gein no combate!

Vídeo da minha luta contra eco:

 

Derrote eco e pegue seu dofus, fim de papo.

Gostaria de agradecer a todos os amigos que me ajudaram nessa conquista que foi bem trabalhosa, entre eles estão Yama-jo (me ajudou com o toxolias), Kallistus (me guiou em xelorium, lugar maldito), Pyros-Walker (disse que me amava e ajudou em algumas quests), Arkhadius (apoio moral, na verdade ele pediu pra aparecer em algum lugar do post se não iria chorar), Blasfemadora (disse que iria me espancar se eu não terminasse o post) entre outros que não dá pra listar aqui se não ficaria grande demais.

Espero que gostem, um abraço, axe-blond, deusa menor do conhecimento.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 51 outros seguidores